O vírus da Influenza, também conhecido como vírus da gripe, é responsável por causar uma infecção viral aguda do sistema respiratório, de elevada transmissibilidade e distribuição global. Existem três tipos de vírus influenza responsáveis por infectar humanos, que são os tipos A, B e C. O vírus do tipo C é detectado em menor frequência, causa apenas infecções respiratórias brandas, não possui impacto na saúde pública e não está relacionada com epidemias. Já os vírus influenza do tipo A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.

Entre os sintomas comuns causados pela infecção pelo vírus Influenza estão tosse, dor de garganta, febre e mal-estar. Esses sintomas são bem parecidos com os sintomas iniciais da infecção causada pelo SARS-CoV-2, o vírus responsável pela pandemia da Covid-19. Portanto, se torna evidente a importância de um diagnóstico rápido e exato para conseguir ajudar o profissional de saúde a diferenciar entre as infecções virais e conseguir orientar adequadamente o paciente.

Atualmente, existem diversos métodos de diagnóstico laboratoriais que permitem a identificação do vírus Influenza, sendo o padrão ouro o isolamento viral. Porém, podemos destacar também os testes rápidos para detecção de antígenos, que permite um rápido diagnóstico presuntivo. Os testes rápidos comerciais podem detectar os vírus influenza do tipo A e/ou B em até 15 minutos. Esses testes diferem de acordo com o tipo de vírus influenza que podem detectar e se podem ou não fazer a distinção entre tipos de influenza. Os diferentes testes podem detectar:

  1. Apenas os vírus da influenza A;
  2. Tanto os vírus da influenza A como da influenza B, mas não diferem entre um e outro;
  3. Tanto os vírus da influenza A e da influenza B e podem distinguir um do outro.

Os testes rápidos para detecção de antígenos apresentam diversos benefícios, como não requererem equipamento e insumos de alto custo para sua execução, podem ser executados no local de atendimento e possuem uma fácil execução. E levando em conta o atual contexto de pandemia da Covid-19, um diagnóstico clínico correto e rápido entre as duas doenças é um bom início de um caminho para um tratamento bem sucedido.

Conheça o ichroma Influenza A+B

 

Referência:

MELLO, Wyller Alencar de. The role of laboratory diagnosis of influenza. Rev. Pan-Amazônica de Saúde, Ananindeua ,  v. 1, n. 1, p. 191-193,  Mar.  2010.   Disponível em: <http://scielo.iec.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-62232010000100027&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 26  de Julho de 2021.