O infarto agudo do miocárdio (IAM), também conhecido como infarto ou ataque cardíaco, corresponde à interrupção da passagem de sangue para o coração, o que leva a uma morte gradual dos tecidos cardíacos, que depois de algumas horas pode se tornar irreversível. A principal causa do infarto é o acúmulo de gordura no interior dos vasos, sendo muitas vezes decorrentes de hábitos alimentares não saudáveis, além de sedentarismo, tabagismo, hipertensão arterial e fatores genéticos.

Marcadores cardíacos no diagnóstico do IAM

Os marcadores bioquímicos, também chamados de biomarcadores cardíacos, são muito utilizados como forma de diagnosticar o IAM. Esses marcadores são proteínas ou enzimas presentes nos miocárdios que são liberados na corrente sanguínea quando ocorre lesão cardíaca, portanto, aumento dos níveis desses marcadores é um indicativo da lesão no músculo cardíaco. Variados marcadores podem ser utilizados para o auxílio do diagnóstico da lesão cardíaca, sendo a Troponina Cardíaca I (Tn-I), Creatina Quinase (CK-MB) e Mioglobina uns dos principais marcadores utilizados no diagnóstico do IAM.

As troponinas são proteínas musculares que regulam a interação entre a actina e miosina, elas são utilizadas para regulação dos processos de contração de músculos estriados e cardíacos e são constituídas de três proteínas (troponina-C, troponina- I, e troponina-T) localizadas nas fibras musculares estriadas. A medição clínica dos níveis de Tn-I no soro é uma ferramenta importante no diagnóstico do infarto agudo do miocárdio. A medição de Tn-I no soro é mais confiável do que de CK-MB como marcador para o prognóstico em pessoas com dor isquêmica no peito.

A creatinoquinase (CK) Total é uma enzima reguladora da produção e da utilização do fosfato. A CK é uma molécula dimérica composta por duas subunidades (M e B), formando assim três isoenzimas, CK-BB, CK-MM e CK-MB. Essas isoenzimas são expressas em diferentes níveis nos tecidos humanos, sendo a CK-MB mais específica do tecido do miocárdio. Portanto, níveis elevados de CK-MB em conjunto com a CK total podem ser considerados como um indicador importante do diagnóstico do infarto do miocárdio.

A mioglobina é uma hemoproteína citoplasmática de baixo peso molecular presente nos músculos esqueléticos, transportadora de oxigênio sua elevação ocorre 1-2 horas depois do início do infarto, atingindo o seu máximo em torno de 6-9 horas e normalizando-se entre 12 e 24 horas. Esse marcador pode ser útil para excluir o diagnóstico de IAM nas primeiras horas após desconforto no peito.

iChroma™ Cardiac Triple

A Biosys possui o teste iChroma™ Cardiac Triple, que é um teste que realiza a detecção quantitativa simultânea, por imunofluorescência, de Tn-I, CK-MB e Mioglobina em amostras de sangue total/soro/plasma humano, de maneira rápida e fácil. Para mais informações, consulte nosso site.

Referências:

CANTELLE C.F; LANARO R; Indicadores Bioquímicos do Infarto Agudo do Miocárdio; Revista Ciências em Saúde v.1, nº3 p-1-10, 2011.CARLO C.H.D; BARRETO A. C. P; STRUNZ C.M.C; LATORRE M.R.D.O; OLIVEIRA jr M.T; RAMIRES J.A.F; Troponina Cardíaca T para Estratificação de Risco na Insuficiência Cardíaca Crônica Descompensada. Arq Bras Cardiol; V.92 Nº5 p.404-412, 2009.

HENRIQUES, S; Biomarcadores cardíacos nas síndromes coronárias agudas. Revista da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna, Portugal, v. 13, n. 2, p. 113-125, abr/jun. 2006.